PARAR DE FUMAR PODE SER MAIS DIFÍCIL PARA AS MULHERES; ENTENDA O PORQUÊ - Jornal Tempo News

Breaking

Home Top Ad

30/01/2022

PARAR DE FUMAR PODE SER MAIS DIFÍCIL PARA AS MULHERES; ENTENDA O PORQUÊ

 Rótulos maiores de advertência de saúde podem ajudar

 


Quando se trata de parar de fumar, as mulheres acham o primeiro dia mais difícil em comparação com os homens, e isso pode ser um sinal de que elas estarão mais propensas a retroceder mais tarde, de acordo com pesquisa recente publicada na edição de maio de 2022 da revista Addictive Behaviors. 


Cientistas da Escola de Saúde Pública Mailman da Universidade de Columbia, em Nova York, também descobriram que rótulos maiores de advertência de saúde em maços de cigarro podem ajudar a melhorar as chances de sofrer uma recaída de um dia. 

 

“Um primeiro dia de abstinência bem-sucedido é um dos preditores mais importantes para a cessação prolongada do tabagismo, e pouco se sabe sobre por que as mulheres podem achar esse período mais desafiador do que os homens”, disse o primeiro autor João Mauricio Castaldelli-Maia, pós-doutorando no departamento de epidemiologia da Universidade de Columbia, em um comunicado à imprensa.


“Pode ser que a síndrome de abstinência, que normalmente se apresenta no primeiro dia de abstinência e é citada pelos fumantes como a principal razão para a recaída, possa desempenhar um papel essencial nos resultados da tentativa de parar de um dia entre as mulheres que geralmente relatam mais sintomas de abstinência do que homens”, acrescentou.

 

A investigação foi baseada em dados do Global Adult Tobacco Survey de 2008–2012, que incluiu mais de 16.500 fumantes de 12 países de baixa e média renda – Bangladesh, Brasil, China, Egito, Índia, Indonésia, México, Rússia, Tailândia, Turquia, Ucrânia e Vietnã. Cerca de 60% dos fumantes do mundo vivem nessas nações. As recaídas gerais de um dia variaram de 3% a 14%.


Os pesquisadores observaram que os rótulos de advertência sobre os riscos à saúde altamente visíveis nas embalagens fazem a diferença, mostrando que as chances de recaída entre as mulheres são reduzidas quando há isso impresso.

 

“Em comparação com os fumantes do sexo masculino, as mulheres tendem a classificar os rótulos de advertência gráficos como mais confiáveis, evocando mais emoções negativas e provocando maior motivação para parar”, observou Silvia Martins, professora de epidemiologia da Universidade de Columbia e autora sênior do estudo. “Ainda assim, em 2013, menos da metade dos países de renda média-baixa incluídos na Pesquisa Global sobre Tabaco para Adultos havia implementado essas advertências nas caixas de cigarros.”

 

Os autores observaram que as mulheres são mais propensas a serem motivadas por preocupações com a saúde, particularmente a gravidez, a tentar parar de fumar em comparação com os homens.


Além disso, medicação e psicoterapia podem ser fundamentais para aumentar a chance de parar de fumar com sucesso, acrescentaram Castaldelli-Maia e Martins.  

 

“Estudos em países de alta renda mostraram que as mulheres tendem a receber menos tratamento farmacológico, embora procurem tratamento com mais frequência”, disseram eles.


Fonte: Dr. Jairo Bouer

Nenhum comentário:

Postar um comentário